Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2007

Impressões de uma viagem ao Porto



O fim de semana passado no Porto alimentou o encanto que nasceu da primeira vez que visitei aquela cidade. Ruas, casas, igrejas, rio, gente, edifícios, numa ordem anárquica, confluência de traços e vozes, asperezas e surpresas. Livrarias, lojas, comida, vinho. O Porto será sempre, para mim, um lugar que não me pertence. O que significa um bom lugar, sem compromissos e sem deveres de lealdade.

O Porto já tem metropolitano. Atravessa a cidade, as suas entranhas e a sua pele. Mas vi menos pessoas nas ruas do coração da cidade. Vi casas que se vão esboroando. A gente que habitava aquelas casas foi viver para bairros sociais, ao que me dizem. Para onde irá viver a alma da cidade?
publicado por Luis Euripo às 22:34
link do post | comentar | favorito

.correio para

luiseuripo@sapo.pt

.pesquisar

 

.posts recentes

. Real politic

. Pela boca morre o peixe-2

. Profecias

. Caso Esmeralda

. Silêncio

. A competência exige-se ao...

. Um ministro dá outro bril...

. Fadio vadio. Nota-se que ...

. Um negócio mal parado

. Verão

. A notícia

. O veto

. Vamos lá punir como deve ...

. Dá aí um jeitinho

. A culpa deve ser minha

. Não havia necessidade

. Regresso

. Férias!

. "Ser jornalista é chegar ...

. Joaquim Agostinho

.arquivos

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds