Terça-feira, 30 de Janeiro de 2007

A ética é tramada



Num documentário exibido na SIC sobre a vida animal, deparo-me com a seguinte situação: perante os olhares ansiosos e aterrados dos realizadores do programa, uma sheeta bebé, perdida da sua progenitora, vê-se ameaçada por um bando de babuínos. Desprotegida e emitindo uma espécie de miado, chamando pela mãe, a sua morte parece eminente. Bastaria aos observadores humanos avançar com o jipe e afugentar os babuínos, salvando assim aquela vida. Porém, para meu desespero, nada podem fazer. Ficam apenas assistindo ao desenrolar do drama, eles próprios emocionados, já que ao longo da observação haviam criado um laço de afecto com aquela cria. "Não podemos fazer o papel de Deus", explica um deles. A sua ética e código de conduta impede-os de intervir no acontecimento. A história acaba por ter um final feliz.  A pequena cria, instintivamente, ocultou-se dos seus predadores. Mas, fiquei a pensar, a ética é uma coisa tramada.

publicado por Luis Euripo às 18:53
link do post | comentar | favorito

.correio para

luiseuripo@sapo.pt

.pesquisar

 

.posts recentes

. Real politic

. Pela boca morre o peixe-2

. Profecias

. Caso Esmeralda

. Silêncio

. A competência exige-se ao...

. Um ministro dá outro bril...

. Fadio vadio. Nota-se que ...

. Um negócio mal parado

. Verão

. A notícia

. O veto

. Vamos lá punir como deve ...

. Dá aí um jeitinho

. A culpa deve ser minha

. Não havia necessidade

. Regresso

. Férias!

. "Ser jornalista é chegar ...

. Joaquim Agostinho

.arquivos

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds