Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2007

O professor Neves explica

A posição de João César das Neves, ao assumir a criminalização do aborto em quaisquer circunstâncias, inclusive em caso de violação, parece ter causado um terramoto entre os apoiantes do sim e do não. Para mim, nada de novo. O professor Neves limitou-se a ser coerente e a levar às últimas consequências a argumentação do não. Se está em causa uma vida, como defendem os militantes do não, neste caso a vida de um embrião/feto que já é um bebé, como ouço classificá-lo com toda a ternura, não haverá qualquer causa justificativa para o crime do aborto. Em caso de conflito entre a vida da mulher que transporta o feto e a sobrevivência deste, só haveria que deixar a mãe natureza fazer o seu trabalho. Indigna-me muito mais quem, com reserva mental, contorna este incómodo para justificar o seu não. Quem diz não querer alterar a lei e é equívoco quanto à lei actual.
tags: ,
publicado por Luis Euripo às 18:56
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De segismundoquê? a 9 de Fevereiro de 2007 às 01:25
Poderá então dizer-se que, para o professor Neves, tal como defende para os almoços, também não há fornicações grátis ?


De João Ferreira Dias a 9 de Fevereiro de 2007 às 08:14
o comentário anterior é de facto muito engraçado.

obrigado pela visita.


Comentar post

.correio para

luiseuripo@sapo.pt

.pesquisar

 

.posts recentes

. Real politic

. Pela boca morre o peixe-2

. Profecias

. Caso Esmeralda

. Silêncio

. A competência exige-se ao...

. Um ministro dá outro bril...

. Fadio vadio. Nota-se que ...

. Um negócio mal parado

. Verão

. A notícia

. O veto

. Vamos lá punir como deve ...

. Dá aí um jeitinho

. A culpa deve ser minha

. Não havia necessidade

. Regresso

. Férias!

. "Ser jornalista é chegar ...

. Joaquim Agostinho

.arquivos

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds