Quarta-feira, 14 de Fevereiro de 2007

Quem consegue lavar mais branco?

Salazar é um personagem de filme de série B. Tosco, óbvio e inverosímil. Todos os ingredientes para passar a ter o seu culto, com sacerdotes, fiéis e simples admiradores. A sua grandeza foi a de ter perpetuado um grande e trágico disparate durante quase meio século. Salazar é o denominador comum que aproxima um irascível motorista de táxi de alguns intelectuais de direita. Não fosse a chatice de ter deixado vítimas, com mortos e tudo, o seu regime teria o registo da comédia. O que é desagradável nos dias de hoje é a baba dos devotos continuar a conspurcar as ruas de Portugal.
publicado por Luis Euripo às 14:12
link do post | comentar | favorito

.correio para

luiseuripo@sapo.pt

.pesquisar

 

.posts recentes

. Real politic

. Pela boca morre o peixe-2

. Profecias

. Caso Esmeralda

. Silêncio

. A competência exige-se ao...

. Um ministro dá outro bril...

. Fadio vadio. Nota-se que ...

. Um negócio mal parado

. Verão

. A notícia

. O veto

. Vamos lá punir como deve ...

. Dá aí um jeitinho

. A culpa deve ser minha

. Não havia necessidade

. Regresso

. Férias!

. "Ser jornalista é chegar ...

. Joaquim Agostinho

.arquivos

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds