Sexta-feira, 6 de Julho de 2007

Joaquim Agostinho


Agora que vai começar mais uma Volta à França, deixo aqui a minha homenagem ao grande herói desportivo da minha infância e adolescência. Numa época em que havia poucos motivos para nos orgulharmos de ser portugueses, as épicas etapas da Volta à França traziam-nos sempre a esperança da afirmação de um homem simples, valente e leal como poucos, português como nós, um David entre dezenas de Golias que corriam por aquelas estradas até ao cume mais alto dos Alpes ou dos Pirenéus. A televisão a preto e branco não nos oferecia as completas transmissões a que podemos hoje assistir. Deleitava-me sobretudo com as reportagens de Carlos Miranda no jornal A Bola, cheias de humanidade e episódios picarescos. Nunca mais esquecerei aquela entrada de Agostinho num velódromo em França, no términos de um contra-relógio, qual bólide que empurrava todas as nossas emoções, sendo apenas batido nesse dia pelo grande Eddy Merckx, o maior de todos. Ou a sua histórica vitória no mítico Alpe d'Huez, em 1979, noticiada com entusiasmo pela rádio.

 

 

Joaquim Agostinho era do Sporting mas, nesse tempo, isso nada importava aos olhos de todos os portugueses. Mesmo na Volta a Portugal, em que torcia pelo benfiquista Fernando Mendes, um grande e azarado corredor, conformava-me, feliz, com a vitória do homem das Brejenjas, aldeia do concelho de Torres Vedras. Joaquim Agostinho sofreu o acidente fatal em plena competição, quando disputava a Volta ao Algarve, em 1984, com 41 anos de idade, vestindo a camisola amarela. Um final digno para um filme de heróis.

publicado por Luis Euripo às 23:03
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Junho de 2007

As prioridades dos santos





João Paulo II, no local onde se encontra, parece prestar mais atenção às transmissões da fórmula 1 do que às calamidades que acontecem ao planeta. Assim, de acordo com a agência noticiosa PAP, o Vaticano investiga um possível milagre que terá salvo de morte certa o piloto Robert Kubica, vítima de brutal acidente no GP do Canadá. A intervenção de João Paulo II poderá ter tido motivações nacionalistas, digo eu, uma vez que o piloto nasceu igualmente na Polónia, o que não deixa de trazer preocupações acrescidas quanto à verdade desportiva da competição se o infalível Papa resolver exercer os seus super-poderes para empurrar Kubica para os primeiros lugares das corridas.

Não há papa ou santo que valha a tantas vítimas por esse mundo fora, designadamente as crianças. Não há santo português que puxe por uma visível ajuda divina para as nossas cores, seja para que a retoma económica finalmente se desembrulhe, seja para que a comunicação social pare de nos massacrar diariamente com tantas ocorrências deprimentes.
publicado por Luis Euripo às 12:38
link | comentar | favorito
Domingo, 20 de Maio de 2007

OK no gelo


tags:
publicado por Luis Euripo às 00:17
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 4 de Maio de 2007

Tomam-nos por quem?

Lamentável a conferência de imprensa do responsável do departamento médico do Benfica para explicar o caso da lesão de Simão. Não se salvaguarda o sigilo com uma mentira. Indigna atitude de um médico. Luís Filipe Vieira deveria demiti-lo imediatamente.
publicado por Luis Euripo às 20:54
link | comentar | favorito

.correio para

luiseuripo@sapo.pt

.pesquisar

 

.posts recentes

. Joaquim Agostinho

. As prioridades dos santos

. OK no gelo

. Tomam-nos por quem?

.arquivos

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds